Olá, pessoal! Como vão todos?
Com o intuito de apresentar a vocês e contar um pouco sobre a história do Coquetel da Cultura, trago hoje um texto escrito por mim e por mais duas amigas, onde juntas, falamos sobre o maior sebo do estado de Sergipe. Vamos conferir?


Sebo: Livros e mil encantos.
Por Francielle Couto, Isabelle Freire e Luciana Nascimento


''A leitura é uma fonte inesgotável de prazer, mas por incrível que pareça, a quase totalidade, não sente esta sede.'' ANDRADE, Carlos Drummond de.


Ler nunca é demais, e encontrar locais que aumentem a chance de expandir os conhecimentos e descobrir novos mundos é algo meramente importante. Apesar de ser uma cidade pequena, é possível encontrar essas oportunidades em Aracaju. Para quem realmente gosta de ler e prefere não gastar tanto dinheiro com um único livro, o sebo Coquetel da Cultura torna-se uma ótima opção.


Seu acervo é estimado hoje em 10 mil exemplares com preços bem acessíveis que variam de acordo com o produto. Mas não é só a venda que conta. A troca e a compra também se tornam possibilidades simplificadas para os amantes de um bom livro que adoram renovar o seu estoque literário. O lugar, que é considerado um depósito de traças para alguns, contém um grande e interessante acervo cultural, que vão desde os livros aos cd’s, dvd’s e discos de vinil de vários e renomados cantores.



Atualmente, o sebo possui dois endereços: um na Acrísio Cruz, no bairro Salgado Filho, 144, e o outro na Rua Campo do Brito, no Centro, 1199. Com livros antigos e seminovos, uma arquitetura tímida e antiga, e uma iluminação aconchegante, o sebo dispõe de uma diversidade de obras que impressiona. O proprietário se mantém aberto à compra dos mais variados tipos de exemplares, que vão desde a literatura brasileira à universal, contanto também as obras acadêmicas, escolares, best-sellers e muito mais. Isso sem contar os quadrinhos e o mundo de romances que possuem uma variedade de temas e estilos impactantes, demonstrando que o sebo é preparado para receber todo tipo de público. Além disso, o local se mostra acessível para troca de informações e indicações, afinal, o propósito não é apenas vender e lucrar com isso, mas sim incentivar o sergipano a ler mais.


Segundo Fúria, artista plástico e um dos vendedores do Coquetel da Cultura, a média de visitantes e ''curiosos'' varia muito a depender da época, indo uma média de cinco pessoas por dia, o que para ele é um número normal em relação à cidade. Afirma também que a procura tanto parte de professores, quanto de pessoas apaixonadas pela leitura, além daqueles que buscam obras mais raras. Para o artista plástico, trabalhar no sebo é prazeroso. Ele alega que ter acesso a tudo que ele tem é algo que muitos nunca terão na vida. Lá possui livros que as pessoas nem imaginam que existe, como obras dos anos 1926, 1954, 1964 e 1967. O sebo, além de dispor de uma raridade em livros, possui uma riqueza cultural que encanta, e informação nunca é demais, mesmo que seja do século passado.




O hábito da leitura entre os aracajuanos

As pessoas – sem qualquer distinção de idade – ainda lêem mais por obrigação do que por prazer ou passatempo, esquecendo-se da verdadeira essência que um livro é capaz de transmitir. Além disso, temos pouco incentivo a leitura por parte dos órgãos do estado, que se limitam a promover eventos que atraiam o público para as livrarias, sebos e feiras de livros.

Contudo, mesmo que a família sergipana ainda não tenha o habito de ler, Fúria acredita que isso pode mudar com o tempo. Isso se existirem projetos sérios que não sejam oportunidades de promoção para as instituições estaduais e municipais. Ainda é difícil ver pessoas que valorizem a particularidade de um livro, mas com uma iniciativa séria e concreta do Governo, isso pode mudar. Basta que projetos em locais e horários acessíveis sejam colocados em prática, investindo também em uma boa divulgação.



Ler faz bem à mente
Ler por ler não é ler. Ler por prazer, por diversão e interpretação é sempre mais divertido. Ler é um ótimo exercício, e faz realmente bem para a mente. ''Compre, troque, doe e, principalmente, leia. De livro à bula de remédio. Ler dá energia à mente.'' (Fúria, artista plástico e vendedor no sebo Coquetel da Cultura.)



Conhecidos como espaços que guardam verdadeiras raridades da literatura, os sebos, que resistem ao tempo, vivem com o propósito do incentivo e cultivo pela leitura, mostrando serem verdadeiros depósitos de memória cultural.

E então, o que me dizem? Vocês também costumam frequentar os sebos existentes na cidade de vocês? Me falem sobre. Garanto-lhes que eles são uma excelente opção.  ;)



Observação.: O texto publicado acima não está completo, uma vez que ele precisou ser simplificado por conta da postagem. Para ter acesso ao oficial, que possui um total de quatro laudas, é só entrar em contato comigo. Obrigada!

7 Comentários

  1. Oi :D

    Quero muito ir em um sebo algum dia, acho que gastarei muito dinheiro caso eu for. :o
    E com certeza Sergipe, não é um lugar que pode-se dizer que tem um grande número de leitores, mais claro que há exceções, como nós leitores(as) arduos(as) que sempre querem mais e mais livros para podermos nos deliciar KK'

    Ótimo, maravilhoso post. ^^ :n

    Beijos :*
    Natalia. http://www.musicaselivros.blogspot.com/
    Espero você por lá.

    ResponderExcluir
  2. Aqui na minha cidade só tem um Sebo, pelo menos só um que eu conheço, e não tem tantos livros lá, mas eu acho uma opção muito legal, principalmente pra quem quer achar clássicos, livros mais antigos, edições mais antigas!
    Adorei o post!
    Beijinhos
    Michelle, Minha Bagunça

    ResponderExcluir
  3. Nossa que texto legal =)
    Confesso nunca ter ido em um bom sebo, já fui em um onde o dono era meio mercenário e não sabia negociar mas muitas pessoas que eu conheço falam bem desses lugares, quem sabe eu encontre um legal um dia =)
    Parabéns pelo texto!!!

    p.s. Visitem meu blog, ele está cheio de promos legais e adoraria que vcs participassem =)

    ResponderExcluir
  4. O que eu vou por aqui é bem pequenininho em comparação a esse, mas mesmo assim, ele é fofo e eu amo ele ♥ kkkkk' As edições antigas são ótimas para encontrar nos sebos, sem contar os Cd's entre outros objetos *--*

    Beijos
    aritmeticadasletras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Olá.
    Aqui em SP o que mais tem são livrarias e sebos dá até para escolher em qual ir, porém nem todas possuem títulos interessantes, eu costumava ir mais, hoje não vou tanto pois alguns livros possuem quase o mesmo preço de um novo! Então ás vezes é desvantagem comprar.
    Mesmo assim sempre que posso estou indo em sebos para dar uma pesquisada.
    Beijos.
    http://booksedesenhos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Na minha cidade, só conheço uns 2/3 sebos e eles vendem mais livros de escola, lista de coisas assim, do que livros normais. Tipo, ficção. E as pessoas que atendem não são muito educadas comigo, nunca encontrei nada muito interessante. Uma pena, acho sebo algo muito bacana e importante. Especialmente quando o orçamento tá curtinho, haha. Ótima indicação, gostei do post, meninas. :)

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Adorei o texto! :n
    Amei essa frase: ''Compre, troque, doe e, principalmente, leia. De livro à bula de remédio. Ler dá energia à mente.'' :a

    É uma pena que aqui onde eu moro não tenha nenhum sebo, aqui não tem nem livraria :f
    Mas eu morro de vontade de conhecer um algum dia, nem que seja só pra olhar...

    Beijos!
    http://livrosetsurus.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Boas sugestões e opiniões construtivas são sempre bem-vindas. Obrigada por sua visita!