E aí, galera?!
Vamos pra mais uma resenha de um livro da nossa parceria com a Editora Sextante?  ;) 
 
Título: O Doador
Autor: Lois Lowry
Editora: Sextante
Páginas: 185
ISBN: 9788599296448
Nota: 2 de 5


"Ganhadora de vários prêmios, a autora Lois Lowry constrói um mundo aparentemente ideal: não existe dor, desigualdade, guerra nem qualquer tipo de conflito. Por outro lado, também não existe amor, desejo ou alegria genuína. Os habitantes da pequena comunidade, satisfeitos com suas vidas ordenadas, pacatas e estáveis, conhecem apenas o agora – o passado e todas as lembranças do antigo mundo foram apagados de suas mentes. Uma única pessoa, o Doador, é responsável por ser o guardião dessas memórias, com o objetivo de proteger o povo do sofrimento e, ao mesmo tempo, ter a sabedoria necessária para orientar os dirigentes da sociedade em momentos difíceis. Aos 12 anos, idade em que toda criança é designada à profissão que irá seguir, Jonas recebe a honra de tornar-se o próximo Doador. Ele é avisado de que será um treinamento difícil, que exigirá coragem, disciplina e muita força, mas não faz idéia de que seu mundo nunca mais será o mesmo. Orientado pelo velho Doador, Jonas descobre pouco a pouco o universo extraordinário que lhe fora roubado. Como uma névoa que vai se dissipando, a terrível realidade por trás daquela utopia começa a se revelar."

Nesse mundo que Lois Lowry criou não existe sofrimento, dor, preconceito... mas também não há a existência do amor. Ainda tem mais: não há escolhas ou parâmetros, a sociedade escolhe por você.
Jonas, uma criança de 12 anos, é escolhido pra ser o próximo Doador, aquele que detém todas as memórias desse povo. Em uma sociedade onde os seres possuem uma vida estratificada, Jonas terá de ser forte o suficiente para guardar essas memórias e sua vida muda radicalmente quando percebe o modo em que tudo se dava antes dessa estruturação distópica.

O livro nos remete ao ponto de que não somos nada sem nossas escolhas e nosso livre arbítrio de poder julgar o que é melhor para nós. Tendo em vista uma sociedade com tudo pronto e feito, não temos então a liberdade de pensar, de agir conforme nossos ideais, de poder dar voz aos nossos anseios...

Decepcionou-me muito, posto o ''alarde'' descrito na contracapa de cinco milhões de exemplares vendidos e de que seria um livro inesquecível. Posso dizer que em termos de falta de emoção e enrolação o livro ganha... A história é pequena, mas ainda assim eu demorei na leitura por justamente não ter a emoção esperada em conjunto com a decepção... Acho que a história deveria ter tido um desenvolvimento melhor e, apesar de se tratar de uma distopia (total ficção que possuem regras não aplicadas ao nosso mundo como tecnologia nunca pensada, pensamento e sociedade controlada, dentre outros), Admirável Mundo Novo e 1984 dão de dez a zero neste, apesar da intenção ter sido boa e com personagens bem construídos.

Recomendo que leiam para verem se gostam do estilo, afinal, opiniões divergem sempre. Só alerto para que não tenham toda essa ilusão pela sinopse como eu tive.

7 Comentários

  1. UAU!
    Nunca me passou pela minha cabeça que esse livro tivesse essa sinpose, bem tenho que lhe dizer que a sinopse me atraiu, pouco mais sim.
    Gostei muito de sua resenha.

    Beijos :*
    Natalia http://www.musicaselivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Nossa, eu tava louca pra ler, a sinopse tinha me deixado bastante animada!!
    Que pena que você se decepcionou com o livro, é tão ruim quando isso acontece né?!
    Pensei que seria um livro emocionante e inesquecível, mas parece que me enganei também...
    Se um dia tiver oportunidade, eu leio!

    Beijos
    http://livrosetsurus.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Pelo que você disse, a sinopse e a capa enganam bastante!
    Tinha tudo pra ser um bom livro, principalmente pelo tema distópico, que geralmente torna alguns livros épicos, como o 1984 que você mesma citou.
    Quem sabe um dia eu dou uma oportunidade?
    Beijinhos
    Michelle, Minha Bagunça

    ResponderExcluir
  4. nada pior do que ficção distópica mal-construída :( mesmo com a resenha negativa, vou ter que procurar, porque vício por um genero literário É vício, né. beeijos

    ResponderExcluir
  5. me pareceumliovropoderoso a premissa é mt original

    ResponderExcluir
  6. eu amei o livro (li em inglês), acho que muito foi perdido na tradução, pois o original é sensacional!

    ResponderExcluir
  7. Ótimo texto de resenha. Meus parabéns! Amei a maneira que vc usou para se expressar, me fez se interessar pelo livro....mas vc já leu o livro reverso... se trata de um livro arrebatador...ele coloca em cheque os maiores dogmas religiosos de todos os tempos.....e ainda inverte de forma brutal as teorias cientificas usando dilemas fantásticos; Além de revelar verdades sobre Jesus jamais mencionados na história.....acesse o link da livraria cultura...a capa do livro é linda ela traz o universo como tema.
    http://www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?nitem=78725243

    ResponderExcluir

Boas sugestões e opiniões construtivas são sempre bem-vindas. Obrigada por sua visita!