Olá, jovens! 

Como foi o feriadão de páscoa de vocês? Espero que vocês tenham aproveitado bastante e descansado ao lado de um bom livro. Digo isso por experiência própria que passei o MEU feriadão dando um bom progresso na minha leitura para com JOGOS VORAZES (s2). Hoje eu vim contar-lhes, por meio desta publicação, o Adaptações Literárias #3 e de cara já vou entregando à vocês o filme desse mês: 50% (50/50).

O Adaptações Literárias 
consiste em apresentar, discutir e argumentar sobre filmes que deveriam ganhar vida nas páginas físicas dos livros. Coluna ofertada uma vez por mês pelo Roger.


Filme: 50% (50/50)
Direção: Jonathan Levine
Roteiro: Will Reiser
Estrelando: Joseph Gordon-Levitt como Adam,
Seth Rogen como Kyle,
Anna Kendrick como Katherine.

50/50 é inspirado na vida do próprio escritor/roteirista do filme Will Reiser, dirigido por Jonathan Levine e estrelado por Joseph Gordon-Levitt. No longa-metragem, o jovem Adam (Gordon-Levitt) recebe a notícia que tem um câncer raro e, após pesquisas na internet, descobre que suas chances de sobrevivência são de 50%. O problema (ou o drama, ou chame do que quiser...) dessa história é que Adam leva uma vida perfeitamente ''segura''. Ele não bebe, ele não fuma, nunca usou drogas e NEM DIRIGE, por acreditar que carros não são a forma mais prudente de se locomover pela cidade. Entre cenas cômicas e vários momentos angustiantes, o filme nos apresenta personagens intrísecos como a jovem psicóloga Katherine, o melhor amigo de Adam, Kyle, e a mãe do protagonista, Diane.

Depois de muita reflexão, e um pouco de receio, escolhi 50/50 por dois motivos: a emoção que o filme passa e o roteiro simples, porém profundamente tocante. Eu digo (escrevo?) emoção porque é inevitável você, telespectador, não se colocar no lugar de Adam. Quero dizer, você se pergunta o porquê de aquilo estar acontecendo a uma pessoa que procurou levar sua vida da forma mais certa possível. E, se esse filme fosse um livro, imaginem o sentimentalismo profundo que ele não iria passar ao leitor, por exemplo, quando Adam revela que sua pobre mãe, além de ter de cuidar de um marido com Alzheimer, teria de cuidar agora de um filho com câncer? Eu compraria e devoraria esse livro como se não houvesse o amanhã (rs). São esses e outros momentos que fazem de 50/50 um filme que, com toda certeza do mundo, deveria ganhar vida em páginas físicas de livro. E o tema do filme pode ser até batido (ou um tanto clichê), mas Joseph Gordon-Levitt faz um trabalho incrível ao apresentar um paciente irônico e calmo, com um certo medo de socializar com as pessoas, que até 85% do filme leva a vida/história como se a ficha de que ele está doente não tivesse caído. É isso que faz a cena em que Adam surta uma das melhores desse longa-metragem.

Enfim... espero que vocês tenham curtido a escolha desse mês para o Adaptações Literárias. Continuem lendo, vejam 50/50 e comentem aqui o que acharam desse post. Ah, e obrigado pelos ótimos comentários no Adaptações Literárias #2. Até o mês que vem!

Rogério Gerson.

4 Comentários

  1. Sempre tive muita vontade de assistir 50/50 pelo Joseph Gordon-Levitt, mas agora, depois de ter conhecido um pouco mais a estória, fiquei com mais vontade ainda, e parece que daria um ótimo livro.
    Beijos.

    http://palavrasdeumlivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Já tinha ouvido falar desse filme há um tempinho atrás, mas não sabia do que se tratava. Principalmente por tratar d muito do lado psicológico (o curso que eu quero fazer: psicologia), vou ver o filme em breve , já anotei aqui :)
    Obrigada pela dica!

    Beijos
    aritmeticadasletras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. já é a segunda resenha positiva que leio deste filme :) provavelmente é muito bom: falar de câncer em filmes/livros é arriscado e tem probabilidades imensas de ficar ruim, mas quando fica bom, é realmente bom ahaha

    ResponderExcluir
  4. Eu não conhecia esse filme
    Mas achei bastante interessante e parece que seria muito bom em um livro

    Beijos
    @pocketlibro
    http://pocketlibro.blogspot.com

    ResponderExcluir

Boas sugestões e opiniões construtivas são sempre bem-vindas. Obrigada por sua visita!