Ray Douglas Bradbury é o mais novo entre os três filhos de Leonard e Esther Bradbury. Nascido em Illinois (EUA) no ano de 1920, Ray e sua família costumavam viajar muito pelo interior dos Estados Unidos devido ao trabalho de seu pai, que era técnico em instalação de linhas telefônicas. Em 1934 eles se fixaram na cidade de Los Angeles, Califórnia.

Apesar de não ter uma formação acadêmica – pois Ray só chegou a completar o segundo grau – seus estudos continuaram por conta própria, e isso o ajudou a torna-lo um dos maiores escritores de ficção da chamada Era Dourada. A prova disso foi que enquanto trabalhava como jornaleiro no ano de 1938, Ray costumava frequentar uma biblioteca pública cujo contato permitiu o lançamento do seu primeiro conto de ficção científica, ao qual ele intitulou de ''Hollerbochen's Dilemma''.

Após a publicação do seu primeiro conto, Ray passa a contribuir com diversos periódicos de ficção, e em 1942 publica ''The Lake'', onde definiu de vez seu estilo de escrita: ficção científica com pitadas de terror e suspense.

Na vida pessoal, Ray se casou com Marguerite McClure em 1947, mesmo ano em que publica ''Dark Carnival'', uma coleção de contos de terror. Maggie era apaixonada por livros e literatura, mais do que qualquer outra coisa, e isso contribuiu significativamente para a carreira de Bradbury no âmbito literário. Era ela quem ofertava o sustento da família na grande Los Angeles, isso numa época em que as mulheres não se atreviam a fazer coisas do isso, o que permitiu com que Ray ficasse em casa aperfeiçoando sua arte, formando seu estilo, e posteriormente enviando seu material para editores em todo o continente. Ele não teria tido essa oportunidade se ela não atuasse em uma jornada de trabalho convencional, o que, muito provavelmente, teria sido a sentença de morte para a sua carreira de escritor. Maggie morreu em 2003 deixando-o quatro filhas (Susan, Ramona, Bettina, e Alexandra) e oito netos (Júlia, Claire, Georgia, Mallory, Daniel, Casey-Ray, Samuel e Theodore). 
 
Ray Bradbury é um desses raros indivíduos cuja escrita mudou a forma como as pessoas pensam. Sua reputação como um escritor de coragem e visão foi estabelecida com a publicação de ''The Martian Chronicles'', em 1950, que descreve as primeiras tentativas de pessoas da Terra para conquistar e colonizar Marte. Sempre futurista, Ray escreveu em toda sua vida mais de 30 livros, 600 contos e numerosos poemas e ensaios. Entre suas obras encontra-se também o famoso ''Fahrenheit 451'', publicado em 1953. Este é considerada por muitos a obra-prima do autor, que o fez levar o Prêmio Hugo de Ficção Científica em 1954, e que mais tarde viraria um filme pelas mãos do cineasta François Truffaut. Vale ressaltar que seus contos foram sugeridos em mais de 1.000 currículos escolares como leitura recomendada. 

Além de seus livros, contos e ensaios, o escritor também criou roteiros para animações da TV. Por isso, por suas contribuições para a ficção científica na literatura, no cinema e na televisão, foi que em abril de 2002 Bradbury ganhou uma estrela em sua homenagem colocada na famosa ''Calçada da Fama'' de Holywood.

Ray, que nunca gostou de ser citado como um autor de ficção científica, mas de fantasia, nos deixou recentemente, falecido em 2012, aos 91 anos de idade.

Confira a bibliografia do autor clicando AQUI


10 Comentários

  1. Engraçado é que a gente devia se perguntar. Pra que parar e ler a biografia desse cara? É algo além dos livros, a história dele é realmente interessante e serve pra outras pessoas que se identifiquem, não importa se ele viveu numa época antiga, algumas coisas podem ser incorporadas na nossa vida atual. O importante é sempre seguir as suas idéias, sonhos e não desistir disso por nada.

    ResponderExcluir
  2. Adorei, nunca procurei saber mais sobre ele. Então foi muito bom conhecer.

    www.iasmincruz.com

    ResponderExcluir
  3. Oi Fran,
    Ainda não li nada do autor, nem mesmo seu livro mais famoso. Acredita? Mas, isso não quer dizer que não pretendo. Adorei conhecer mais sobre o autor. Boa semana! Bjs

    Lucas - Carpe Liber
    http://livrosecontos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Adorei essa biografia, ainda não li nada do autor, mas com certeza tudo que ele fez deve ter sido muito bom, pelo o que eu li as obras deles eram ótimas ♥ Mas com certeza pretendo ler um livro dele ♥
    Estou de voltaaa!! Tava morrendo de saudades daqui flor \o/
    Beijinhos
    Instagram
    Facebook do blog
    conversando-com-a-lua.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Fran, adorei ler sobre Ray Bradbury! Confesso que não sabia nada sobre ele e nem li nenhum de seus livros. Fail da minha parte, eu sei. Mas procurarei! Quero ler Fahrenheit 451, já é algo né?

    Abraço!
    http://constantesevariaveis.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Estou com Fahrenheit 451 para ler aqui!! *o* E nem sabia que era desse autor... Agora fiquei mais curiosa!

    www.adolecentro.com/

    ResponderExcluir
  7. muito lindo seu trabalho o LAYOUT É INCRÍVEL estarei sempre por aqui!
    Visite meu blog se gostar segue, que sigo de volta

    Visitem:
    http://charmantye.blogspot.com.br/

    curtam a fanpage:
    https://www.facebook.com/Charmosa.cleidianesouza?ref=hl

    Se inscrevam no canal:
    http://www.youtube.com/watch?v=wnIJOVJgR44

    ResponderExcluir
  8. Esse aí viveu, hein? Deu tempo de fazer muita coisa!! Hahaha. Tenho vontade de ler Fahrenheit 451, mas não agora.
    Ah, e meu blog está comemorando dois anos de existência, e está rolando uma super promoção valendo 4 incríveis livros! Passa lá depois quando tiver tempo para participar. :)
    Abraço,
    Vinícius - Livros e Rabiscos

    ResponderExcluir
  9. Deve ser até uma vergonha, mas eu não conhecia o autor =O
    Achei muito bacana a história dele, que em uma época que livros não estavam tão em alta, se dedicou aquilo que gostava, e deu certo.
    Bjo

    ResponderExcluir
  10. Oi Fran!
    Confesso que não sabia nada sobre a vida de Ray Bradbury, nem mesmo que ele não gostava de ser citado como autor de ficção científica. Quando comecei a me interessar pelo gênero, o primeiro livro que me indicaram foi dele "As Cronicas Marcianas". Ainda não li, mas pretendo. Já li "Fahrenheit 451" e gostei muito.
    Beijos
    alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir

Boas sugestões e opiniões construtivas são sempre bem-vindas. Obrigada por sua visita!